Setembro Amarelo 2019: Entendendo Melhor Esse Mês

No dia 10 de setembro foi celebrado o dia da prevenção do suicídio. Logicamente, é apenas um dia para que se possa trazer uma reflexão e atenção maior a esse problema seríssimo, na verdade deveria ser uma campanha de todos os dias, o ano inteiro.

Esse é um assunto que me preocupa não apenas como médica, mas como cidadã, mãe, como alguém que está inserida na sociedade moderna com todos os seus problemas, crenças distorcidas e catástrofes de toda ordem.

O suicídio tem a ver com doenças mentais, como depressão e distúrbios de personalidade, mas também tem a ver com outros aspectos sociais e emocionais que vão além do aspecto de saúde psíquica.

De forma resumida, suicídio se liga à percepção individual dentro da sociedade. Por exemplo: Bullying entre adolescentes até pais de família que não mais conseguem sustentar a casa), desespero existencial, falta de crença e esperança em um futuro melhor, solidão, baixa perspectiva em um mundo cheio de contradições e de fantasias alimentadas pela mídia social online e assim por diante.

O suicídio deve ser visto como algo multifatorial e nesse momento da história, tem tomado proporções epidêmicas não apenas no Brasil, como nos países identificados como de ‘primeiro mundo’. Portanto qualquer indício de propensão ao suicídio, desde uma criança até o idoso, de qualquer nível social, educacional, gênero e status, deve ser considerado com suprema prioridade e ajuda precisa ser imediata e efetiva.

Nessa postagem, eu intenciono trazer sua atenção para essa problemática, e trazer a informação sobre o CVV (Centro de Valorização da Vida) que é uma organização sem fins lucrativos que funciona muito bem no Brasil e na qual você pode buscar ajuda se sentir desesperado(a), pra baixo, com ou sem pensamentos de autodestruição.

Esse é um órgão sério, com pessoas empenhadas em lhe ajudar, portanto se você se sentir sem saída, sem ter para quem recorrer, ligue para eles.

 E caso possa, você também pode ajudar como voluntário e de várias outras formas.

Aqui está a informação do CVV se você morar no Brasil:

Se você estiver nos Estados Unidos, busque organizações locais ou ligue 911 ou busque

https://suicidepreventionlifeline.org/

E o mais importante é saber que você não está sozinho/sozinha, existe muita gente que pode ajudá-lo(a) em seu desespero, e que sempre haverá uma saída para o que estiver passando.

 Busque ajuda de amigos, familiares, de conhecidos em sua comunidade que possam lhe escutar e ajudar, e busque organizações como o CVV (se morar no Brasil) - com certeza você obterá a ajuda que está procurando.

Se morar fora do Brasil, busque organizações semelhantes, que são sempre sem fins lucrativos, e que certamente lhe ajudarão. Também busque ajuda junto ao consulado brasileiro do seu país para apoio adicional, mas por favor não se isole, depressão e pensamentos de autodestruição podem ocorrer com uma frequência alta em imigrantes, portanto busque ajuda, você não está sozinho/sozinha, e sempre haverá uma saída.

Você é uma pessoa maravilhosa, independente do que possa estar passando na vida, dentro ou fora do Brasil, você é especial e pode ser ajudado(a).

Com carinho e amor,

Siglia

 

Close

50% Complete

Two Step

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.