Uma Reflexão (Prática) sobre as Estações da Vida e do Tempo

Uncategorized Jun 28, 2019

“Se não tivéssemos inverno, a primavera não seria tão agradável. Se não experimentássemos a adversidade, a prosperidade não seria tão bem-vinda” - Anne Bradstreet

 

---->>> A única certeza que temos na vida é sua impermanência, ou seja, nada vem para ficar, tudo passa. Essa é uma máxima do budismo, mas que obviamente aplica-se no entendimento de qualquer um de nós, e portanto, o sofrimento ocorre sempre que lidamos com a nossa vida e nossas relações como algo permanente e imutável.

 

Como seres humanos, até mesmo a nossa biologia muda e se renova com as estações da natureza, principalmente se considerarmos que somos parte de um todo. E portanto, seria incongruente pensar que o nosso próprio organismo não passasse por estações de transição para nosso crescimento e existência.

Nada fica parado, nada mantém seu estado atual, identidade ou forma por muito tempo. Na verdade, toda a natureza circula por estações de mudança e transformação, sem esforço e naturalmente - assim como os seres humanos passam por estados psicológicos e físicos de transformação ao longo da vida.

De maneira geral, sabemos nos adaptar `as estações do ano, seja na forma como nos vestimos e alimentamos em cada momento do ano (ex: sopinhas quentes no inverno, saladas leves no verão), para nosso bem-estar e assim convivermos bem com as adversidades de cada estação.

E isso é obvio, então por que temos tanta dificuldade em entender nossas próprias estações referentes `a nossa natureza interna?

Se nos ‘moldamos’ em relação `a natureza externa, como devemos então nos moldar para lidarmos com as nossas próprias estações intrínsecas de mudanças, que impactam não apenas o nosso corpo físico, como também nossas emoções e a vida em geral que nos rodeia?

A transformação é uma parte natural da vida e um componente importante da evolução humana. É algo que é inevitável mas possível de ser manejado e entendido. Nossas circunstâncias, necessidades, desejos e comportamentos devem, portanto, mudar naturalmente e evoluir ao longo desses ciclos de vida, ou corremos o risco de minar nossas possibilidades pessoais de felicidade e realização.

Quando nossa psicologia e nossos comportamentos estão em harmonia com esses ritmos (que chamo estações da vida), começamos a fluir pela vida naturalmente e sem esforço, entendendo que as circunstâncias do momento são apenas temporárias e, portanto, estamos nos utilizando de elementos que irão contribuir para nossa vida de uma forma ou de outra. Por outro lado, quando resistimos a esses ritmos naturais, causamos a nós mesmos uma resistência desnecessária na tentativa infrutífera de parar o fluxo natural da vida … nada inteligente, não é mesmo?

De maneira geral, essas são as quatro estações da transformação, do ponto de vista humano:

Verão: uma temporada de recompensa, celebração e expansão.

Outono: uma temporada de colheita e ao mesmo tempo de preparação para recolhimento para começar a gerar a próxima fase.

Inverno: uma época para reflexão, hibernação e planejamento.

Primavera: uma época de aprendizado, oportunidade e pensamento dinâmico.

Essas estações da vida estão em constante mudança e evolução, independente de nossa vontade, estamos constantemente mudando, e nossas circunstâncias (em cada momento) são simplesmente um reflexo desses passos evolucionários naturais.

As estações da vida passam naturalmente de uma fase para outra como resultado dos pensamentos, valores e crenças que cultivamos consistentemente em nossas mentes.

Vamos então aprender com essas fases para maior crescimento e melhores resultados?

A temporada de verão traz oportunidade de expansão;

O outono colhe e gera;

O inverno traz auto-reflexão e recolhimento;

E a primavera traz uma oportunidade de aprendizado antes de abrir-se para o novo ou implementar o que foi gerado.

Nós fazemos a transição através de cada uma dessas estações naturalmente, porque elas são simplesmente um reflexo da nossa natureza humana. Essas estações da vida são temporárias em um nível psicológico.

O tempo que nos leva a progredir em cada estação é simplesmente um reflexo de nosso mindset e auto-conhecimento - um reflexo de nossa capacidade de nos adaptarmos às condições e circunstâncias em que nos encontramos.

Se refletirmos sobre as mudanças e nos utilizarmos de cada momento (e suas nuanças) para aprendizado, passaremos por essas etapas com mais maturidade e crescimento. Por outro lado, se não formos capazes de nos adaptar e aprender, inevitavelmente continuaremos repetindo erros e estagnamos de certa forma em níveis de consciência que provavelmente não irão nos beneficiar a longo prazo. .

As estações da vida existem para nos ensinar lições sobre nós mesmos, sobre os outros e sobre a vida. Nos ajudam a crescer emocionalmente, fisicamente e socialmente além de fortalecer nosso espírito e nossa capacidade de resposta emocional diante das adversidades e oportunidades … se assim deixarmos ...

Interessante observar que nós naturalmente criamos e fazemos a transição entre as quatro estações da vida constantemente.

Portanto, quanto mais identificarmos onde estamos nesse momento e como devemos lidar com o que nos ocorre, mais benefícios e aprendizados teremos pois estaremos co-criando a nossa evolução, em vez de resistir `a ela.

 

                                            Perguntas de auto-reflexão:

Em que época estou (no momento)  a transitar neste momento?

 

Como as estações moldaram meu caráter?

 

Como as estações fortalecem meu caráter?

 

Como as estações enriquecem minha experiência de vida?

 

Em que estou resistindo? Por que? Qual o meu medo?

 

Em que posso melhorar e alinhar com o meu momento para melhores resultados e mais satisfação pessoal?

 

Quais as maiores lições que aprendi no ultimo ano em relação aos obstáculos (ou ajudas) que impactaram as minhas mudanças pessoais e profissionais?

 

Reflexão Final

 

As estações da vida ocorrem para nossa transformação e mudança pessoal e não seguem uma rota cronológica, ou seja, não se movimentam necessariamente seguindo a cronologia das estações da natureza: indo do verão ao outono, do inverno à primavera e depois voltam ao verão mais uma vez. Essas estações da vida  podem fazer a transição de qualquer maneira, dependendo do momento da vida em que estamos e do que precisamos naquele momento para nosso crescimento. 

No final, a vida é sobre transição, sobre mudança e, mais importante, sobre transformação.

Cada experiência - não importa como a percebamos - nos ajuda a crescer e a desenvolver psicologicamente em nossa consciência e existência, o que consequentemente abre o caminho para outras vivências cada vez mais ricas e engrandecedoras. 

E se você deixar a vida fluir … os seus esforços serão mais alinhados e coerentes com o que precisa a cada momento. Evita-se sofrimento desnecessário gerado ao tentar sempre navegar contra a maré, resistindo ao que inevitavelmente é para o seu crescimento e evolução. 

E no esquema maior da vida, quanto mais adaptado `a impermanência da vida você estiver … Mais a vida lhe trará o que precisa e merece.

Close

50% Complete

Two Step

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.